terça-feira, 30 de agosto de 2016

Arquivos Insólitos 87


O Globo, 01 de Julho de 1933

Mãe leva filho ao museu, tira foto e flagra aparição



Louise Murphy, 30 levou seu filho de 9 anos, Owen, em um passeio no museu. O que ela não esperava era encontrar algo sinistro quando fosse tirar fotos do local...


Ela ficou completamente chocada ao encontrar uma imagem assustadora quando foi ver as fotos que tinha tirado. Na fotografia, havia uma menina com longos cabelos castanhos e cacheados, usando um vestido floral e acenando para ela. 


O caso aconteceu no Museu Riverside, em Glasgow, na Escócia. Na foto, também é possível enxergar o rosto da menina quase sumindo, com apenas um olho negro olhando diretamente para a câmera! Louise ficou completamente apavorada ao se deparar com a imagem.




"Na foto que tirei antes do meu filho, no mesmo local, dá pra ver uma névoa se formando na parte inferior da imagem, e na foto seguinte, ela aparece. Era como se ela estivesse se formando na névoa, o que me faz pensar que talvez seja mesmo paranormal".




A mãe (foto) tentou pensar logicamente sobre o ocorrido primeiro, mas não conseguiu pensar em um jeito de raciocinar o fato. Ela ficou incrivelmente abalada. Além disso, também negou que a imagem foi adulterada: "As pessoas têm dito que poderia ser Photoshop, mas sempre vai ter quem pense isso. Você pode não acreditar 100% nesse tipo de coisa, mas definitivamente, a imagem não foi modificada".




Ela também declarou que seu filho, Owen, ficou extremamente perturbado com a imagem. Ele confirmou que era a única pessoa presente quando a mãe tirou a foto. "Não havia menina nenhuma com a gente, ninguém estava lá além de mim e minha mãe", contou o menino.


Na foto, Owen posa com seu irmãozinho e o namorado da mãe, Scott.




"É uma das imagens mais claras que já vi de coisas paranormais. Pra mim, se parece definitivamente com uma garotinha. Algumas pessoas me disseram que era um garoto, mas na foto está usando um vestido com flores, e também tem cabelo longo e cacheado", descreve Louise.


Um porta-voz do Museu Riverside afirmou: "Nós estamos tão intrigados quanto a senhora que capturou a imagem para descobrir mais informações sobre qualquer coisa fantasmagórica que esteja acontecendo aqui".   




Fonte: R7

Morador atribui incêndio em residência ao sobrenatural



Um incêndio na manhã da quarta-feira (24) destruiu um quarto de uma residência, no Bairro São Francisco, em Campo Grande.


Um dos moradores que estava no imóvel quando o fogo começou, teria dito que ao ver a fumaça em um dos quartos que fica nos fundos do sobrado tentou combater o fogo, mas sem sucesso acabando acionando o Corpo de Bombeiros.


O fogo foi controlado e destruiu roupas e eletrodomésticos do cômodo. Ninguém ficou. De acordo com o morador, que não quis se identificar, não seria a primeira vez que acontece um princípio de incêndio na residência.


“Do nada o fogo começa e achamos que é coisa do sobrenatural”, fala o morador. Ninguém ficou ferido. 
 
 
 
 
 
 
Fonte: Midiamax

Inquérito ufológico investiga aparição de ovni no interior do RS



Caso teria ocorrido em março de 2014, nas proximidades da ponte do Rio Molha Pelego. Além de um objeto voador, testemunhas afirmam ter enxergado um ser não identificado. 


O Grupo de Estudos Ufológicos de Carazinho (GEUC) instaurou um inquérito ufológico, que analisa a veracidade dos fatos narrados por duas testemunhas, que afirmam ter sido surpreendidos por um objeto voador não identificado (Ovni), bem como, ter avistado um ser vivo, nas imediações da ponte do Rio Molha Pelego, no interior do município. 


O fato teria ocorrido entre o final da noite do dia 13 e madrugada do dia 14 de março de 2014. “Apenas fizemos o levantamento do caso e a análise sobre a veracidade da situação fática, ou seja, até o presente momento, existe somente a conclusão de que o fato realmente aconteceu. 


Pretendemos finalizar a apreciação técnica até o próximo EGEUS, um evento de palestras, com data prevista para 24 de junho do ano que vem, que terá novamente Carazinho como cidade sede”, revela a coordenadora do GEUC, Miriane Prestes Lemes.


Conforme o relato, os amigos saíram de Carazinho, por volta das 23h30min, com destino à granja de um deles, com objetivo de pescar. Era uma quinta-feira. Ao parar o carro e descer para urinar, um dos homens sentiu a sensação de estar sendo observado. Ambos ouviram um grito muito forte e logo após avistaram um ser, que de início acreditaram ser um animal selvagem, mas se apresentava em uma postura bípede. 


Os dois correram para o carro e ao invés de seguir o trajeto até a granja, exatamente na entrada da propriedade, fizeram a volta em alta velocidade para tentar identificar o animal. Porém, o mesmo já estava sobre a ponte e enquanto recuava de costas e agachado, os encarava, aparentando uma posição de soldado em estado de defesa. 


Segundo eles, a criatura tinha pele lisa e acinzentada, sem pelos, olhos grandes e brilhantes, uma estrutura física humanoide e corcunda, sendo que no mesmo instante que atravessou a estrada em frente deles, se jogou em uma plantação de “capim elefante”, existente na beira da ponte.



NAVE TERIA UMA ESTRUTURA ENORME


 
Os dois não tiveram mais coragem de retornar e então resolveram seguir para casa, bastante assustados com o que tinham visto. Um deles disse que nunca tinha escutado um urro daquele tipo. Então seguiram discutindo sobre o ocorrido. No segundo quebra molas, depois do povoado de São Bento, avistaram algo que acharam ser uma estrela cadente, então a mesma começou a baixar até a altura do mato, vindo da direção do avistamento da referida criatura. 


Um comentou com o outro, achando ser uma estrela cadente, avião ou helicóptero. A luz acompanhava os dois. Quando um dos homens viu que não seria uma estrela, começou a filmar, mas quando olhou para o celular o equipamento acusava “erro de gravação”. 


Então, pegou o celular do amigo para tentar continuar a gravação. Nesse momento, de longe, o objeto atravessou a estrada, deu um giro, e voltou parando no meio da estrada, exatamente em frente à propriedade, dando à entender que esperava a aproximação do carro, cobrindo todo o asfalto e mais um pouco.


De acordo com o relato das testemunhas, a nave era de estrutura enorme, encobria toda a estrada e adentrava um pouco na área de plantio, paralela à estrada. O objeto estava acima da rede de energia elétrica que existe no local e não emitia nenhum som. Segundo os dados levantados, o objeto media aproximadamente 42 metros de largura. 


Eles começaram a entrar em desespero. Um deles colocou a cabeça para fora do carro e com o celular na mão, tentou gravar o que avistava. Ficaram em baixo do objeto e então viram ser triangular, de metal preto e fosco. De acordo com o relato, nesse momento ficou tudo muito iluminado como se tivesse um poste de luz na entrada da propriedade, porém as luzes eram só nas pontas. 


Deu um zunido seguido de um estouro, como se estivessem ligando o motor e então sumiu. Tentaram acompanhar mas em questão de 10 segundos já estava muito distante. Durante o barulho luzes coloridas piscavam. Tiveram um lapso de tempo quando a nave apareceu, tendo no mínimo 10, 20 minutos inexplicados.


Na volta foram mais rápidos, mas ao chegar em casa viram ser mais tarde do que esperavam. Um deles acordou a esposa para contar o que tinha acontecido e no mesmo instante foram ao computador para tentar baixar as imagens. Para surpresa, o equipamento registrava apenas um vídeo de poucos segundos. 


A testemunha disse que até hoje não entende se não soube ligar a máquina filmadora do celular do amigo, ou se o objeto tratou de apagar as imagens do equipamento de alguma maneira telepática. Depois de um ano, no mesmo horário, voltaram ao local, armados com bastão e armamentos, mas não verificaram nada de anormal.




Se há uma base alienígena na Terra, o lugar é esse!

 Montanha Archuleta


 Geraldine Julian


A cidade de Dulce no estado do Novo México, nos Estados Unidos, está atraindo atenção da mídia nos últimos tempos. Após vários relatos de atividades alienígenas na região, residentes acreditam que exista uma base subterrânea de pesquisas coordenada por alienígenas e membros do governo norte-americano sob a montanha Archuleta, a cerca de 12 quilômetros do município.


Moradores da cidade, que tem 2,6 mil habitantes, possuem fotos de ovnis sobrevoando Dulce e helicópteros que, segundo relatos, seriam da unidade militar do país. Geraldine Julian, 78 anos, contou em entrevista à mídia local que já presenciou várias vezes atividades alienígenas nos arredores de Dulce e viu “uma grande nave espacial” sobre sua casa. “Não é conto de fadas, todas as histórias são reais”, afirmou ao jornal The Santa Fe New Mexican.


O local seria a verdadeira localização da unidade secreta conhecida como Área 51, antes indicada em Roswell, onde uma nave espacial teria caído em 1947. Pesquisadores do assunto acreditam que a tecnologia alienígena descoberta após o acidente está armazenada na Área 51 e que cientistas usam o material para pesquisas do governo. A unidade seria o maior e mais secreto centro de pesquisas alienígenas.


A história sobre atividades extraterrestres sob a montanha Archuleta teve início em 1979, quando o empresário Paul Bennewitz, de Albuquerque, captou sinais de uma nave alienígena em órbita. Ele afirmou ter rastreado os sinais até a montanha e concluiu, após conduzir investigações, que o local abrigava um centro secreto de pesquisas estabelecido por um tratado entre o governo e extraterrestres.


O ex-cientista do governo Paul Schneider afirmou que ajudou na construção da base secreta. Segundo ele, o complexo tem sete andares e mantém milhares de pessoas em cativeiro para experiências. Entre os estudos realizados na Área 51, estariam análises biogenéticas, métodos para controle de mente, reprodução de animais com humanos e clonagem, especulam pesquisadores do assunto. Eles acreditam também que a Área 51 está conectada a túneis sob todo o país, por onde alienígenas circulam livremente.




Fonte: Yahoo!

Ufólogos dizem que ilha 'O Olho' em lago se move e esconde base alienígena




Localizado entre as cidades de Campaña e Zárate, na província de Buenos Aires (Argentina), o acidente geográfico ganhou o apelido de "El Ojo" (O Olho). Mas, para alguns ufólogos, não se trata de um "acidente".


Para eles, a ilha esférica dentro de um lago com formato peculiar nada mais é que um disfarce para esconder uma base extraterrestre. 


"Uma ilha flutuante encontrada não longe de Buenos Aires gira em círculo. A Argentina tem abundante aparições de óvnis comparando com o restante do mundo. Acredito que essa seja a forma como os alienígenas escondem a entrada para a sua base", disse Scott C, Waring, do site "UFO Sightings Daily".


As coordenadas: 34°15´07.8″S 58°49´47.4″W 


Um grupo de pesquisadores lançou pedido de financiamento coletivo no Kickstarter para custear uma expedição ao local. Em vídeo, o grupo mostra que a ilha se move:





Ufologistas afirmam que há uma base extraterrestre no litoral mexicano


 
 
Na cidade de Tampico, no litoral atlântico do nordeste mexicano, vêm ocorrendo desde meados do século passado, estranhos fenômenos de avistamentos de ovnis. Os tampiquenhos falam de luzes misteriosas saindo do mar e de discos voadores que protegem a cidade. 


As pessoas do lugar estão convencidas de que, debaixo da superfície marítima, há uma base extraterrestre. Tudo teria começado em 1955, depois de o furacão Hilda assolar violentamente seu litoral. O fanatismo alienígena é tão grande que nas últimas terças de cada mês é comemorado o “Dia do Marciano”. 


Os relatos de luzes muito poderosas que saem do mar e seguem seus pescadores em seu itinerário são muito comuns. 
 
 
Guadalupe, um pescador da região contou ao site da VICE como, em uma tarde, enquanto trabalhava em seu barco com o irmão Cristino, sentiu um ar de ciclone e, ao observar o céu, viu algo que “parecia um vagão de trem flutuando a 500 metros de altura. 
 
 
Imenso, ele se movia lentamente e em silêncio total”. Ao chegar à terra firme, comentou o ocorrido com seus companheiros e todos haviam visto a mesma coisa. 


Os especialistas em ufologia afirmam que, pela natureza dos avistamentos, é possível concluir que de fato há uma base extraterrestre subaquática nas águas do Golfo do México.
 
 
 
Fonte: History

Sinal de estrela a 95 anos-luz pode revelar a existência de vida extraterrestre



 O radiotelescópio russo RATAN-600 (Reprodução: Divulgação)

 A constelação de Hércules, onde está localizada a estrela HD 164595 (Reprodução: Divulgação)

 
Não acreditar na existência de inteligências alienígenas é ir contra as probabilidade, mas, ao mesmo tempo, ainda não tivemos nenhum tipo de contato que comprove “por a + b” que extraterrestres existem de fato. 
 
 
Contudo, cientistas que trabalham no projeto SETI (Search for Extraterrestrial Intelligence) analisando sinais de rádio de baixa frequência provenientes do espaço podem ter encontrado um forte indício da existência de uma civilização tecnologicamente avançada fora da Terra. 
 
 
O sinal, na verdade, foi detectado em maio de 2015 na Rússia, e sua origem também poderia ser explicada por interferências ou fenômenos naturais. “Ninguém está afirmando que isso é trabalho de uma civilização extraterrestre, mas sem dúvida vale a pena fazer um estudo mais aprofundado”, disse Paul Gilster, do Centauri Dreams - site que analisa pesquisas científicas sobre a exploração do espaço.

Gilster decidiu revelar a descoberta depois de assistir a uma apresentação do astrônomo italiano Claudio Maccone sobre o assunto, que sugeriu que seria interessante monitorar esse alvo permanentemente a fim de aprofundar as análises. 
 
 
O sinal detectado em 15 de maio de 2015 pelo radiotelescópio russo RATAN-600 vem de uma estrela similar ao Sol chamada HD 164595, que faz parte da constelação de Hércules e está localizada a cerca de 95 anos-luz da Terra. 
 
 
Sabe-se que existe ao menos um planeta possivelmente rochoso orbitando essa estrela. Apesar de a equipe de astrônomos da Academia de Ciências da Rússia, que detectou o sinal pela primeira vez, acreditar que ainda seja muito cedo para determinar a natureza e a origem desse sinal misterioso, pesquisadores acreditam que ele seja suficiente “para solicitar que seja objeto de uma observação permanente”. 
 
 
E eles conseguiram alguma atenção: a descoberta será objeto de debate no 67º Congresso Internacional de Astronáutica, programado para acontecer no México no dia 27 de setembro. 

O que esses pesquisadores acreditam é o seguinte: se o sinal provém de uma antena isotrópica, que irradia em todas as direções, ele seria então proveniente de uma potência possível somente para uma civilização muito mais avançada do que a nossa - chamada de Civilização do Tipo II na Escala de Kardashev. 
 
 
Essa escala mede o grau de desenvolvimento tecnológico de uma civilização. Mas se esse sinal vem de uma banda de emissões orientada em direção ao Sistema Solar, pode ser que seja uma civilização do Tipo I, indicando um ser cuja evolução é equivalente a do ser humano. 
 
 
De acordo com Nick Suntzeff, astrônomo da Universidade do Texas, o sinal de 11 gigahertz descoberto está dentro das frequências de rádio usada por militares aqui na Terra. Para ele, “não está fora de questão que se trate de algum tipo de comunicação feito entre estações no solo e satélites”.



Fonte: Canaltech

sábado, 20 de agosto de 2016

Arquivos Insólitos 86

O Globo, 05 de Abril de 1969

Objeto voador não identificado sobrevoa parque memorial norte-americano


O vídeo foi filmado por uma câmara de vigilância do Malcolm W. Martin Memorial Park, na cidade de St. Louis, onde algo extraordinário foi registrado pelas câmeras em plena luz do dia, há três semanas.
 
 
Em comentário, no vídeo, escrito por um funcionário do Malcolm W. Memorial Park, ele disse: "Nós garantimos que você vai se surpreender ao assistir todos os 5 minutos destas imagens da câmera de segurança!".
 
 
Na rede social Facebook, já há muitas explicações sobre este fenômeno: poderia ser um veículo aéreo não tripulado (drone) com uma luz unidirecional. Mesmo assim, muitos questionam a capacidade de um drone em produzir uma quantidade deste porte de luz. 
 
 
Outros especulam que poderia ser um balão meteorológico, embora a velocidade do objeto esteja maior do que a de um balão. Afinal, poderiam simplesmente ser insetos iluminados com tamanho maior que o normal.
 
 No entanto, esta não é a primeira vez que um OVNI foi visto perto do arco St. Louis. A mesma câmera do Malcolm W. Martin Memorial Park capturou um objeto, que apareceu em plena luz do dia em 14 de Julho de 2016.


Uma coisa é certa, o Malcolm W. Martin Memorial Park pode chegar a ganhar muito dinheiro já que multidões de OVNI-adoradores irão à cidade para presenciar de perto a aparição de objetos voadores.




 
 
Fonte: Sputnik
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...